31 out

Colocando na balança – Vida Pessoal e Vida Profissional

Não tenho vida pessoal, estou envolvido com o trabalho até enquanto durmo. Chego a acordar a noite, pensando na solução de um problema na empresa.

Constantemente, entre as pessoas que atendo, ouço uma afirmação semelhante a essa. São pessoas que têm ansiedade sobre o trabalho em todos os momentos e ao mesmo tempo se culpam por não estarem acompanhando como gostariam o crescimento dos filhos. Somado a isto, apresentam uma preocupação muito grande com o futuro, com a educação dos filhos e o padrão de vida na aposentadoria.

Após a queixa normalmente vem um complemento, como se tentasse justificar a sua situação: Existe equilíbrio entre vida pessoal e trabalho? Eu tenho que dar o máximo de mim agora, tenho filhos para criar, o tempo passa rápido.

Sinto-me feliz quando situações acontecem, pois são excelentes oportunidades para apresentar uma maneira de viver que auxilia, e muito, nestes casos, além de aumentar a produtividade, a excelência profissional e proporcionar saborear cada momento da vida, dando uma qualidade maior à vida pessoal. A Atenção Plena – Mindfulness – além de favorecer o equilíbrio age como catalisador de um maior padrão de qualidade de vida.

Sabemos e as pesquisas têm comprovado que a mente das pessoas divaga mais da metade do tempo, mas também foi verificado que se as pessoas vivem em estado de atenção ao momento presente o índice de felicidade aumenta em mais de 20%, seja qual for o trabalho que executam.

Ser feliz é difícil? Veja este texto

Costumo apresentar a questão mostrando que o objetivo principal é a felicidade e o objetivo secundário é buscar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Para este tipo de questionamento abrimos um processo dividido em dois ramos que se encontram pouco adiante. Aqui, quero explorar um pouco sobre o ramal que atende o objetivo – Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

No road map que produzimos para este ramal, anotamos estes pontos focais:

  1. Qual é a razão para se empenhar em uma atividade?

Durante o dia a dia surgirão alguns momentos de desanimo e incerteza. Este é o momento para lembrar-se da razão que levou você a iniciar esta atividade e com esta determinação.

Quando surgirem estes momentos, pare e respire profundamente algumas vezes, inspirando pelo nariz e expirando mais lentamente pela boca. Faça isso apenas prestando atenção no ar que entra e sai pelas narinas.

Após esta sequência de respirações, analise a situação como realmente é, procurando deixar as emoções de fora da análise. Talvez você precise fazer pequenos ajustes no cronograma ou na forma de trabalhar, para que sobre mais tempo para a sua vida pessoal.

Observe o quanto divaga, o quanto perde o foco, e o que leva  você a isso, talvez por alguma falha no processo esteja apagando mais incêndios do que o necessário ou, até, estar assumindo atividades de outros, por não delegar.

 

  1. Trabalhe onde e no que você se sinta bem

Você passa grande parte de sua vida no trabalho, portanto se estiver fazendo algo que não goste ou prestando serviço em uma empresa em que não se sinta bem, dificilmente você poderá equilibrar a vida pessoal e profissional, pois estará impedido de caminhar rumo a felicidade.

Para ser feliz na vida, você deve trabalhar em uma empresa que respeite você, que invista na felicidade dos colaboradores e, principalmente, realizando uma atividade que goste.

Não se esqueça que profissionais com competências técnicas atualizadas e competências comportamentais acima da média, têm fácil empregabilidade, isto é, têm o privilégio de escolherem onde trabalhar.

Você já mapeou as suas competências técnicas e comportamentais e verificou se estão alinhadas com as necessidades do mercado atual?

Você planeja a sua carreira profissional?  Veja aqui

  1. Defina seus limites

Quando estamos percorrendo este road map para conseguir o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, um dos itens que são mais difíceis de administrar são os nossos limites.

Talvez por costume ou por crenças adquiridas ao longo do tempo, não estabelecemos os nossos limites, em várias áreas da vida e, pagamos alto preço por esta atitude.

Se você se mantiver focado, sem distrações constantes, sem deixar sua mente divagar muito, se tiver um método e um cronograma estabelecido, o tempo dispendido para realizar uma tarefa será menor do que o usual. Isto fará com que não seja necessária a sua presença além do seu limite na empresa.

Trabalhando em Mindfulness – Atenção Plena – estas ações são relativamente automáticas, além de treinar a sua mente a se desligar do que não é interessante naquele momento, portanto se acostumará a não levar trabalho para fazer mentalmente em casa.

 

  1. Pratique o Silêncio

Tirar dois rápidos momentos, de no máximo 10 m cada, por dia, para fazer silencio. Paradoxalmente, aumenta a criatividade, a produtividade e a saúde em geral.

Mesmo em sua mesa de trabalho, de uma forma bem treinada, você consegue praticar o silencio. Basta treinar a sua atenção em sua respiração, sem alterar o ritmo usual.

Infelizmente, nós ocidentais, não aprendemos ao longo do tempo os benefícios e vantagens que podemos obter com uma respiração correta e uma atenção plena no ar que entra e sai de nossas narinas.

Obter o tão sonhado equilíbrio da vida pessoal e profissional, não é tão difícil, apenas é necessário que tenha comprometimento com a mudança de algumas atitudes e a determinação de incorporar algumas práticas ao seu dia a dia.

Obs.>:

Se você tiver dúvidas e/ou comentários, deixe sua mensagem aqui abaixo, bem como, se desejar dicas sobre os exercícios aqui mencionados.

 

 

Did you enjoy this article?
Signup today and receive free updates straight in your inbox. We will never share or sell your email address.
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Loading Facebook Comments ...

Leave A Reply