17 set

Foco é essencial para o sucesso profissional

.FOCO e carreira profissional em ascensão sempre estão lado a lado.

Não tenho estes dados, mas gostaria de saber quantas informações eu recebo em um dia comum. Quantas vezes meu cérebro é bombardeado por estímulos externos? Provavelmente muitas vezes, valores que são até difíceis de imaginar. Se o excesso de informação é tão grande, consequentemente algum efeito deixará em nós.

Na minha opinião, um dos principais efeitos é a falta de FOCO. São tantas informações que o meu cérebro se distrai em meio a elas.

Pessoalmente utilizo uma prática que além de auxiliar a desenvolver o FOCO, me distancia da estafa, do estresse e ainda desenvolve a minha criatividade. Esta prática é a meditação, principalmente aquela que está relacionada com a Atenção Plena.

Desconheço uma prática melhor para desenvolver o FOCO do que MINDFULNESS – Atenção Plena. Uma prática que exige persistência e determinação. O resultado é uma vida melhor focada em nossos objetivos.

Parece que as pessoas estão começando a utiliza-la cada vez mais. Inúmeras empresas já estão colocando esta pratica no dia a dia dos seus colaboradores. Os resultados têm sido excelentes e certamente serão ainda melhores em pouco tempo.

MEDITAÇÃO – ATENÇÃO PLENA

A Meditação traz enormes benefícios para sua vida pessoal e profissional. Ela pode até modificar a anatomia de seu cérebro e melhorar a atividade imunológica. Executivos e empresas investem cada vez mais nesta prática.

Ao contrário do que muitos imaginam, meditar não é difícil e nem requer uma postura física que é impossível para nós ocidentais. A meditação andando é uma técnica que vem sendo aplicada há alguns anos no Google e com muito sucesso. O difícil da meditação é que requer disciplina, perseverança e um treino mental, mas consequentemente estimula o foco e a atenção.

Vinte minutos de meditação diariamente torna os funcionários mais dispostos para trabalhar em equipe, mais motivados e comprometidos, além de gerar ondas cerebrais gama de alta amplitude, ondas estas que geralmente estão associadas a uma eficiência melhor da memória, no aprendizado e na intuição.

Em oito semanas de prática já se veem mudanças no funcionamento do cérebro; o córtex pré-frontal – a região relacionada à resiliência, à felicidade e à ansiedade. A meditação ajuda a eliminar o estresse e alimenta a criatividade, além de ajudar na concentração para a atenção e no ato de ouvir. A meditação permite lidar melhor com as incertezas, as mudanças e o medo do novo, pois trabalha diretamente com o autoconhecimento.

Pessoas que meditam são mais empáticas o que é benéfico em todas as áreas organizacionais.

Onde e como meditar

O melhor lugar para a prática da meditação é na vida cotidiana.

O Vietnamita Thich Nhat Hanh, explica esta ideia da pratica da meditação na vida cotidiana com uma descrição simples da experiência da caminhada, método utilizado no Google, onde os colaboradores são capacitados a praticar a meditação quando se deslocam de um edifício para outro ou, até mesmo enquanto caminham até à lanchonete. Esta técnica consiste em apenas focar sua atenção no movimento de seus pés sincronizando com sua respiração. Nada mais além disso: pés e respiração, o resto deixa de existir naquele momento. Em poucos minutos uma mente cansada e preocupada, tem o repouso merecido e está apta novamente a agir em prol da criatividade e solução de problemas.

A meditação andando é realmente muito simples – Ao andar, preste atenção em sua respiração, ao momento presente e a sensação corporal. Se sua atenção for desviada, simplesmente a recupere.

Costumo abordar o assunto em treinamentos organizacionais e programas de coaching profissional, sempre com uma aceitação muito grande. Tenho em meu portfólio um programa de implantação e prática de meditação nas empresas. Estes eventos têm como objetivo treinar a atenção e a concentração. Desenvolvem também o autoconhecimento e autocontrole, prática de hábitos mentais positivos e controle de estresse.

Somos bombardeados continuamente com muitos estímulos. Um excesso de informações que ainda estamos aprendendo a filtrar. São cobranças cada vez maiores e prazos cada vez menores, que nos levam muitas vezes a uma situação tão grande de estafa mental que não conseguimos solucionar problemas de pequena monta. Se não conseguimos aprender técnicas de aquietar nossa mente e esvazia-la dos resíduos colocados ali desnecessariamente, nossa produtividade tende a diminuir.

O FOCO

FOCO é a capacidade de mirar apenas um alvo em um universo atordoante por estímulos.

Quando comecei escrever este artigo lembrei-me de um passado recente. Enquanto separaria o material de apoio para iniciar o meu trabalho, em segundos estaria consultando minha caixa de e-mails. Passaria também, por uma rede social e talvez observasse alguns saguis que costumam fazer malabarismos em uma árvore em frente ao meu escritório. Talvez, até pensaria em um compromisso futuro ou em uma tarefa ainda não concluída.

Isto acontece com todos. Perder o FOCO no que estamos fazendo é algo muito comum. Não podemos ignorar que quanto mais o FOCO é perdido, pior nos saímos em nossas atividades.

Um dos raptores de nosso FOCO são os estímulos emocionais, que podem ser: alguma situação ainda não resolvida, um relacionamento tumultuado ou mesmo a insatisfação e incertezas em nossas atividades profissionais. Isto quer dizer que, quem tem melhor FOCO é relativamente imune a turbulências emocionais, tem mais capacidade de manter o controle durante crises e de se manter no prumo, mesmo diante das agitações da vida, consequentemente apresenta maior produtividade.

Tentar focar em alguma coisa e ignorar o resto é uma espécie de conflito para o cérebro. Precisamos aprender a lidar com esta situação. Pessoas sem foco estão continuamente em ação, com os olhos passeando pelo ambiente sem se fixar em nada. Aparentemente estamos diante de um paradoxo: nossa mente perde o foco buscando um conforto momentâneo, mas simultaneamente isto causa uma infelicidade, mesmo que inconsciente.

O fato de perder o FOCO naquilo que fazemos além de diminuir a produtividade cansa mentalmente. Ao final do dia parece que realizamos muito mais tarefas do que realmente fizemos. Por mais que nos esforcemos temos a sensação que andamos em círculos.

Concluindo…

O desenvolvimento da capacidade de manter o FOCO depende de prática.

Existem muitos exercícios para esta finalidade e que somados com a nossa vontade e comprometimento trazem resultados sólidos.

Desenvolvimento do FOCO e meditação têm uma afinidade muito grande, tanto que, provavelmente uma prática não existe sem a outra.

Desde que incluí em minha agenda um período para praticar estes exercícios, duas vezes ao dia, os resultados me surpreendem a cada semana.

Esta prática ajudou-me a controlar o estresse e entender que hora de dormir é para dormir e horário de trabalho é para trabalhar. Não o inverso.

Loading Facebook Comments ...

Leave A Reply