Cleyson Dellcorso

Primeiras lições de uma quarentena

Há pouco dia comemoramos a Páscoa, talvez de uma forma diferente do que estávamos acostumados, mas sempre com o significado do RENASCER.

A Pascoa, inicialmente, era uma festa judaica – a Pessach – comemorada desde 1280 aC, celebrando a libertação do povo hebreu do cativeiro no Egito e na era Cristã, passou a ter significado semelhante, porém com a Paixão de Cristo representando o término da escravidão pelo pecado.

Estamos em meio a uma pandemia, que ceifa vidas, sonhos e dilacera famílias. Quando este período for passado poderemos usar o que vivenciamos como se fosse a nossa Pascoa, a nossa libertação de um estilo de vida que nos levou a situações difíceis.

Teremos que sair completamente diferentes deste período de quarentena.

Parece que, sem que nos déssemos conta, passou um tsunami em nossa vida e todos fomos colocados compulsoriamente em meio a uma crise.

Crise é aquela situação hostil e que coloca você em risco. É isto que faz a situação atual ser considerada uma crise mundial. Não importando onde tenha se iniciado, todos nos sentimos ameaçados e sob um risco muito grande.

Crise é algo que você não tem controle. Neste momento você perde o sono e tem medo. Está longe de você ter algum controle sobre a situação. Apenas pode praticar a sua proteção e tentar se defender.

Costumo ver as coisas pelo lado do copo meio cheio e estou aproveitando esta crise para muitos aprendizados, um deles foi me dado por um amigo que me disse:

TODA CRISE É UMA CHANCE

Com isto percebi que tenho a chance se sair desta crise de cabeça erguida, coração aquecido e com alguns aprendizados adquiridos.

Posso ter a chance para crescer nesta crise.

Olho para frente e penso: Como quero sair desta crise? O que quero para mim após esta crise? O que quero aprender com esta crise no que diz respeito a mim diretamente?

TODA CRISE É UMA CHANCE

Pensei muito e cheguei a conclusão que após toda esta situação triste e caótica, o que quero é viver feliz o resto de meus dias.

Ótimo, mas o que eu pessoalmente tenho que fazer para abrir as portas para a felicidade em minha vida?

A quarentena colaborou com períodos para reflexão e entendi que preciso desenvolver e ter alguns comportamentos que farão com que minha vida seja uma antena para receber a felicidade.

A princípio enumerei alguns comportamentos, podem existir outros, mas já tenho um ponto de partida para a minha pascoa pessoal.

Um dos comportamentos que tenho que estar atento é viver em ATENÇÃO PLENA – Mindfulness – um estilo de vida que me permitirá viver o momento presente em sua plenitude, encarando os fatos como eles são e quando ocorrem. Minha intenção é a de colocar todo o passado como base para o aprendizado para viver o hoje. Vivendo no momento presente, construirei bases sólidas para o futuro, fazendo com que o futuro não seja uma preocupação hoje, pois o futuro é imagético, eu o construo hoje.

Quero também adotar o SAVORING em meu dia a dia, focando e valorizando o que for positivo, útil e do bem comum, me afastando das nuvens do medo e das lembranças negativas que apenas afastarão o tão almejado estado de felicidade. O tempo passa rápido, portanto, quero aproveitar o que tenho pela frente tendo como fundamento o “mantra”: Nascemos para sermos felizes. Todos temos responsabilidade para que isso seja verdadeiro, pois a sua felicidade pode também depender de mim, e a minha, também de você.

Sei que nem tudo será sempre florido e repleto de beija-flores nos tempos que virão, os problemas e o sofrimento continuarão a existir como vem acontecendo desde que o homem surgiu por aqui, mas após este período de reflexão decidir que eu escolherei como passar por estes momentos e, para tanto, deverei desenvolver cada vez mais a minha RESILIÊNCIA para que não me deixe abater mais que o necessário com o que encontrar por aí.

Refleti também que em tempos de crise as pessoas ficam mais generosas, procuram auxiliar ao próximo, ficam mais sensíveis com a realidade que atinge o outro. A GENEROSIDADE é um comportamento que terei que cuidar também, para que possa construir momentos de felicidade e, em sua esteira, certamente virão também ALTRUÍSMO, GRATIDÃO, EMPATIA e seu fruto a COMPAIXÃO, comportamentos estes, que coloquei estrategicamente na minha pasta de atos de generosidade.

Após refletir sobre tudo isso, parecia que ainda faltava algo importante, algo que fosse a minha razão de viver, algo que faria com que eu pudesse deixar o meu legado e ser lembrado quando me fosse. Pensando em tudo isso, cheguei a conclusão que sem um SIGNIFICADO PARA A VIDA jamais atingiria estes objetivos.

Certamente devem existir outros comportamentos que devo incorporar para dar a minha contribuição a um mundo melhor, mas estes, de grande significado para mim, serão a base para consolidar momentos de felicidade e reconhecimento pela beleza da vida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.