Cleyson Dellcorso

Qual cavalo você alimenta melhor?

Se sua vida pudesse ser simbolizada por uma carruagem puxada por uma parelha de cavalos alados, qual dos dois animais você alimentaria melhor?

Em Fedro, um dos diálogos de Platão, vamos encontrar o mito da carruagem alada. Neste mito, Platão diz que as carruagens dos deuses são puxadas por cavalos alados, bastante adestrados, que sempre os conduzem para os céus e que na carruagem dos homens, que são produzidas por nós mesmos através de nossos atos, são também conduzidas por dois cavalos, mas um deles é obediente e o outro bastante rebelde.

O homem procura com sua carruagem, correr atrás das carruagens dos deuses, mas em um determinado momento o cavalo desobediente entra em conflito com o outro e, por não se entenderem durante o voo, começam as se embolar, e na batalha entre ambos eles perdem as asas, caindo ao chão.

Segundo Platão, o homem tem toda uma vida para educar os cavalos, ensiná-los a voar sem se desentenderem e com muita docilidade realizarem o voo rumo aos céus, mas nem sempre é o que acontece.

Como metáfora, podemos entender este “rumo aos céus” como ter o nosso sentido para a vida, para ter uma existência plena e feliz.

Como nós educamos estes cavalos que mitologicamente conduzem a nossa vida? Como treinar o cavalo rebelde para que siga o dócil rumo ao destino correto?

A resposta é muito simples, terá mais vigor o cavalo mais bem alimentado.

Hoje, qual dos dois cavalos você alimenta melhor?

O alimento destes cavalos, metaforicamente, são os pensamentos, palavras e ações que tem em seu dia a dia. Aquele que você mais alimenta ao longo da vida é o que vai ter mais força e que dará o rumo da sua carruagem.

Se não tivermos uma boa alimentação sensorial, isto é, aquelas que nos influencia através dos sentidos certamente alimentaremos nosso cavalo rebelde que nos levará a sucessivas quedas. Muitas vezes não identificamos certos acontecimentos em nossas vidas, mas com certeza são resultado do que nos permitimos. Sabemos também que tudo podemos, mas que muitas coisas não nos convêm.

A vida nos mostra que pensamentos, levam a sentimentos, que geram ações e que vão produzir resultados. Em última análise, os nossos resultados são fruto do tipo de pensamento que temos e das ações que praticamos. Assim, temos de perceber a realidade como ela é: não é fixa, é passageira, mas o que fazemos, falamos e pensamos é o que transforma essa realidade.

Temos o poder de escolha, mas é através de cada uma das escolhas que fazemos que formamos o nosso caráter e delineamos para qual de nossos cavalos alados queremos dar mais força.

Observando o rumo que a humanidade está tomando, tenho certeza que temos o dever, em respeito aos nossos descendentes, de começar a preparar um mundo melhor. Talvez olhando o todo, nos sentiremos incapazes e sem forças para tal façanha, porém se começarmos a mudar a nós mesmos, certamente seremos influência para um número considerável de pessoas de nosso relacionamento e que, em conjunto, farão a diferença neste mundo caótico.

A solução está dentro de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.