Cleyson Dellcorso

Será que preciso de um mentor?

O mentor atua em parceria com o mentorado, mostrando o caminho das pedras que ele mesmo encontrou (e aprendeu) ao longo de sua vida

Durante a nossa vida acadêmica, recebemos uma série de informações e aprendemos sobre diversos assuntos através de transferência de conhecimento dos professores para seus alunos.

De um modo geral, ao término desta fase escolar, ingressamos no mercado de trabalho e começamos a exercer nossas atividades profissionais, com erros e acertos, muito mais erros que acertos.

Com o tempo, sentimos que já estamos razoavelmente bem, já temos alguma autonomia, porém a nossa percepção é que para melhorar algumas competências teremos que nos valer dos serviços de um Coach, um treinador que pela repetição e exercícios, faz com que tenhamos mais autonomia e consequentemente melhor desenvolvimento profissional. O Coach trabalhará baseado em nossos objetivos.

Nesta fase da vida pessoal e profissional, já temos tudo para estar em uma carreira ascendente, muitas vezes alcançamos o topo e o nosso sucesso é visível a todos, porém nos falta uma certa maturidade que nada mais é que estarmos prontos para sermos aquilo a que nos propusemos.
Talvez não tenhamos maturidade em algumas áreas da nossa vida pessoal ou tenhamos o mesmo sentimento em relação a certas áreas da vida profissional. Com frequência percebemos que necessitamos de um aprimoramento em diversas áreas e é nesta fase que entra a figura do mentor.

Mentor é a pessoa que já passou por todas as etapas e tem condições de passar adiante a sua experiencia, através de um acompanhamento bastante próximo de você. É você quem realiza as atividades e o mentor corrige, aconselha, desafia e mostra soluções, baseado no que ele passou em situações semelhantes.
Um mentor aposta na pessoa para auxiliá-la no desenvolvimento de seu potencial para chegar à maturidade que nada mais é que estar pronto e lapidado.

Não esqueça: Quanto mais maturidade, mais autonomia.

O mentor atua em parceria com o mentorado, mostrando o caminho das pedras que ele mesmo encontrou (e aprendeu) ao longo de sua vida.

Na história encontramos exemplos significativos de mentoria e, como exemplo, podemos citar os filósofos que na antiguidade, apenas discutindo sobre suas experiencias, não em salas de aula mas em praças públicas, conduzia os novatos.
Outro exemplo de mentoria, encontramos na Bíblia quando Jesus diz ao povo que o seguia: Vinde e Vede, isto é, não ensinou, apenas mostrou para que os outros vissem como agia e como deveria ser feito.

Deixo esta pergunta para sua reflexão. Você precisa de um mentor?

Na dúvida, analise através do seu autoconhecimento se existe alguma lacuna que precisa ser preenchida a fim de que alcance a maturidade total e que com ela tenha a autonomia em todas as áreas de sua vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.