Cleyson Dellcorso

Tempos de Confinamento

Você se assustou com a ordem de permanecer em confinamento? Eu sim.

Não que permanecer em casa tenha sido uma grande novidade, pois há quase duas décadas 80% do meu trabalho é home office, mas o fato de permanecer “recluso” causou um certo desconforto.

Meu primeiro pensamento foi: moro em um lugar tranquilo, sou forte, não vou pegar este “virusinho” que está por aí, posso fazer minha caminhada diária. Refletindo bem, cheguei a conclusão de que eu seria um hospedeiro do “bicho” e prejudicar outras pessoas, além de ser “gentilmente” lembrado pelos filhos que faço parte do grupo de risco.

Com este cenário em meu horizonte, passei a refletir um pouco sobre esta situação.

Sim, pode existir união entre as pessoas quando estamos confinados. Podemos aproveitar este período para, com a tecnologia, estreitar relacionamentos e exercitar a compaixão, nos colocando a disposição do outro, mesmo que virtualmente. Em um clima de isolamento social, é difícil imaginar que este sentimento de união ainda poderia existir. Mas ele existe.

“Virtual não é oposto de real, é oposto de presencial.” (Ed Rene Kivitz)

Refleti um pouco mais e cheguei a conclusão que o grande cuidado que devemos ter é conosco mesmo, com nosso emocional, pois a sensação de confinamento, pode nos deixar em situação desconfortável.

Podemos tirar proveito desta situação, veja as dicas que posso compartilhar com você neste momento:

Desenvolva a sua Inteligência emocional percebendo as suas emoções

Cada um de nós reage de forma diferente aos estímulos recebidos. Se o confinamento faz com que você tenha oportunidade de estar olhando para dentro de si com mais frequência, como acontece com a maioria de nós, tente reconhecer e dar nome às emoções que você está se sentindo, isto é, pensar assim: estou ansioso, estou apreensivo, estou tranquilo, estou preocupado com o futuro, e etc. Você pode explorar esta prática e aumentar a sua resiliência, além de ser um excelente exercício de desenvolvimento emocional.

Identificar as emoções é o começo de todo caminho para desenvolvimento da Inteligência Emocional.

Desenvolva seu autoconhecimento

Quando você conhece a estrada entre duas cidades parece que o tempo de viagem é menor. O mesmo acontece com você. Quando conhece a si mesmo (a) tudo fica facilitado.

Em condições normais eu daria a sugestão de que você deveria sair para a rua, se possível junto a natureza e refletir sobre quem é você e por qual motivo você faz parte da humanidade, mas se isto não é possível pela orientação de quarentena, você pode sentar-se frente a uma janela, olhar para o mais longe que puder e pensar sobre algumas coisas muito importantes como:

  • Quem sou eu?
  • Qual minha missão de vida? (ao menos tenho uma?)
  • Como quero ser reconhecido pelos que virão depois de mim?
  • Qual o legado que quero deixar por aqui?
  • Pense em outras perguntas semelhantes.

Aproveite a oportunidade para ficar quieto (a)

Quantas vezes já reclamou que a vida moderna obriga você a estar em vários lugares ao mesmo tempo e a realizar múltiplas tarefas?

A hora chegou! Aproveite a oportunidade, leia, estude, fale com amigos pela Internet ou pelo telefone. Contate alguém com quem não fala há muito tempo. Sabe aquele amigo de escola que você descobriu em uma mídia social? Pois é, aproveite a oportunidade.

Recolha-se dentro de você e estabeleça um projeto de vida para depois deste período em todos no mundo estamos passando.

Se ainda sobrar tempo, aproveite para prestar algum tipo de serviço, mesmo virtual, para quem precisa. Coloque-se a disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.